Arrow
Arrow
Slider

Motor perdeu potência e obrigou a uma desistência

Foi no fim de semana passado que Eduardo Veiga e Justino Reis, com o Ford Escort MkII, o conhecido “skate”, competiram no Rali Casino de Espinho. A segunda prova pontuável para a Taça FPAK de Asfalto, também a contar para o Campeonato Nacional de Ralis.


Foi o regresso ao volante do Escort, depois de, em Castelo Branco, ter participado com um Peugeot 106.
O Ford Escort teve alguns problemas de motor, com este a perder potência com o andar dos quilómetros. Isso levou a que a opção, da equipa, fosse desistir, antes que os “males” se agravassem e o propulsor partisse.
Mas é Eduardo Veiga quem nos explica o que se passou. “O Escort estava muito bom a curvar, mas o motor perdia potência, cada quilómetro que andávamos. Devem ser problemas não detetados, talvez devidos ao que nos aconteceu duas provas atrás. A opção foi parar, antes que se partisse”. Relativamente às novas afinações, quanto a suspensões, Veiga estava bem agradado. “Acho que acertamos com a afinação, pois nunca tive o carro a curvar assim. Gostei e isso leva-nos a olhar com confiança para as próximas provas”, conclui o piloto de Águeda.
Eduardo Veiga saiu de Espinho, local de onde a prova partia, na última posição, depois de um mau tempo feito na Super especial da noite de sexta-feira. Contudo, no momento da desistência, que ocorreu na 5ª Prova Especial, já se encontrava no quinto posto. À sua frente, só se encontravam carros de tração total.
O Rali Vidreiro, que se realiza a 9 e 10 de junho, é a próxima prova calendarizada por Eduardo Veiga.