smartslider3[1]

No pódio da Taça de Ralis de Asfalto

Eduardo Veiga e Justino Reis conseguiram mais um excelente resultado, no Rali de Castelo Branco. Terminaram a prova no quinto posto à geral, mas no terceiro lugar do pódio, entre os pilotos que pontuaram para a Taça FPAK de Ralis de Asfalto.
Nesta jornada albicastrense, Eduardo Veiga pilotou um pequeno Peugeot 106 Gti, pois o seu Escort MKII, não ficou pronto a tempo desta prova. Assim, esta participação tinha, como principal objetivo, pontuar nesta jornada, que foi a primeira da Taça de Asfalto.

Foi desde o início do Rali de Castelo Branco, que a dupla Veiga / Justino se apercebeu que era possível uma boa classificação, tal como aconteceu. Além da posição já referida, terminaram na primeira posição entre os carros de tração a duas rodas. Foram não só cumpridos, como até ultrapassados, os objetivos propostos para esta prova.
“Apesar de ter sido com um carro pequeno, o resultado foi bem grande e com uma boa colheita para a Taça Nacional Ralis Asfalto”. Começou por afirmar Eduardo Veiga no final do Rali. “Foram várias as ‘novidades’, nesta prova. Participamos com um carro de tração à frente, um carro mais pequeno que o Escort e com um motor menos potente. Conseguimos uma boa adaptação e conseguimos um ótimo resultado, que nos deixa no terceiro lugar da classificação da Taça FPAK de Ralis de Asfalto. Quando os nossos objetivos eram conseguir alguns pontos, teremos de afirmar a nossa satisfação, face ao resultado atingido”, concluiu o piloto de Águeda.
Esta classificação deixa boas perspetivas para as provas seguintes, da Taça FPAK de Ralis Asfalto, pois com um tipo de carro com que nunca tinha participado, conseguiu uma “boa colheita de pontos para a Taça de Ralis Asfalto”.

fotografia João Francisco Carrega